Logo-text

SLC Agrícola vai iniciar processo de internacionalização em Moçambique

Macauhub | 10 Fevereiro 2012
“Já temos inclusive municípios escolhidos para a instalação do nosso projecto que, no entanto, têm de ser mantidos em segredo para não despertar o apetite da concorrência”, disse o presidente da empresa brasileira SLC Agrícola, Arlindo Moura.

A empresa brasileira SLC Agrícola pretende iniciar o seu processo de internacionalização em Moçambique onde se propõe cultivar soja, afirmou o presidente da empresa, Arlindo Moura, em declarações ao jornal brasileiro Valor Económico.

“Os primeiros quatro anos de actuação em Moçambique deverão restringir-se ao cultivo da soja, cultura que apresenta riscos menores, tanto económicos como tecnológicos, do que o algodão, por exemplo”, disse Arlindo Moura, para acrescentar que a empresa está em contacto com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agro-pecuária (Embrapa) para saber quais as culturas que melhor se adaptam aos solos moçambicanos.

O presidente da SLC Agrícola recordou que em Moçambique as terras são do Estado, com o governo a oferecer a concessão de uso por 50 anos contra o pagamento de um valor simbólico pelo que, inicialmente, a empresa vai preparar o seu plano com um prazo de validade de cinco décadas.

“Um novo modelo de investimento surgirá quando as condições de renovação da concessão ficarem claras”, adiantou.

Após terem sido analisados vários países, casos da Colômbia, Paraguai e Uruguai, Rússia, Ucrânia e também outros países africanos, a administração da SLC Agrícola decidiu-se por Moçambique por haver maior estabilidade política e incentivos por parte do governo.

“Já temos inclusive municípios escolhidos para a instalação do nosso projecto que, no entanto, têm de ser mantidos em segredo para não despertar o apetite da concorrência”, disse ainda Arlindo Moura.

Com uma facturação de mil milhões de reais e uma área plantada de 250 hectares na campanha agrícola 2011/12, a SLC pretende duplicar a sua actividade ao longo dos próximos oito anos, devendo em 2015 estar já a plantar 410 mil hectares incorporando cana-de-açúcar na sua carteira actual de produtos constituída por soja, milho, algodão e alguns cereais de Inverno.

Who's involved?

Who's involved?


Languages



Special content



Archives




Latest posts