Logo-text

Apresentado projecto de produção de arroz

ANGOP | 27 abril 2011

Província do Kuando Kubango

 

Menongue - A empresa chinesa (CAMCE Engineeringi Lda.) procedeu à apresentação, em Menongue, província do Kuando Kubango, do projecto de produção de arroz, a ser implementado na comuna do Longa, município do Kuito Kuanavale, denominado “Fazenda Agro-Industrial do Longa”.

O projecto, aprovado pelo Executivo de Angola, foi assinado em 2010 com o Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural, Pescas e Ambiente, ao abrigo da linha Banco de Desenvolvimento da China (BDC), tendo como capacidade, no primeiro ano de produzir seis mil toneladas de arroz.

A fase experimental do projecto, em termo de avaliação da eficácia do terreno em causa, numa área de mil e quinhentos hectares irrigados em duas colheitas anuais, está aprazada entre os meses de Setembro e Outubro do ano em curso.

Ao efectuar a apresentação, a gerente do comércio da CAMCE, Xiz Hni, informou que o projecto de produção e processamento do arroz prevê, no prazo de 60 meses de execução, a produção de quinze mil toneladas de arroz, com a utilização da água do rio Longa.

A gerente da empresa chinesa, que entrou no mercado angolano em 2004 com a recomendação do governo chineses na “Oil Credit Line”, revelou que o contracto do projecto está avaliado em USD 76.577.200. 

Dos valores, três porcentos são destinados para a investigação e projectos, outros três para fábrica de processamento de arroz, onze porcento para secagem e armazenamento, dezassete para equipamentos agrícolas diversos, seis para electricidade e comunicações, trinta e seis para infra-estruturas e vinte e quatro porcento para outros fins.

Segundo ela, entre os equipamentos, a empresa tem disponíveis máquinas de semear, de lavoura, transportação, máquinas móveis de para a protecção de plantas, de fertilização e de semear, veículos de transporte agrícola, entre outros.

Em termos de infra-estruturas, o projecto terá uma área de apoio administrativo de 900 metros quadrados, uma área residencial para acomodar o pessoal de 5.250 metros quadrados e sete estações de operação para instalação de infra-estruturas de máquinas, armazenamento, sala de girador a diesel, abastecimento de água, dormitórios, maquinaria e equipamentos, entre outros meios.

A fazenda agro-industrial contempla ainda apoios para os agricultores do Longa, como a construção de um centro de formação, fornecimento de serviços de mecanização agrícola, bem como a estruturação e funcionamento de uma rede de factores de produtos aos agricultores ou camponeses locais.

A apresentação, decorrida na sala de reuniões do governo, contou com as presenças do vice-governador local para organização e infra-estruturas, Simão Baptista, a técnica do Ministério da Agricultura, Albertina Gonçalves, o gerente do projecto, Wuke Qiang, membros do governo e outros convidados.

Who's involved?

Who's involved?


Languages



Special content



Archives




Latest posts