Reunião sobre o Ponto de Situação do ProSavana

TWITTER
FACEBOOK
3-4-2018,Não ao ProSavana

As organizações membros da Campanha Não ao ProSavana receberam na semana passada um convite do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar para participar na Reunião sobre o Ponto de Situação do ProSavana, a ter lugar em Maputo a 4 de Abril de 2018 das 14:30 às 15:30 horas. A Campanha Não ao ProSavana não irá participar deste encontro por acreditar que:

1. A reunião proposta sob o tema “Reunião sobre o Ponto de Situação do ProSavana” não permite que as organizações da sociedade civil apresentem as questões fundamentais e problemas que existem desde o início do processo, que resultaram nas várias petições, queixas e reclamações submetidas pela Campanha Não ao ProSavana.

2. O convite refere que a reunião deve ser realizada no espírito de abertura e diálogo, não obstante, a sua agenda não reflecte esta intenção, na medida em que a mesma será de 1 hora de tempo, sendo que apenas 30 minutos serão reservados para a sessão interactiva onde supostamente será discutido o papel das OSCs no processo da Elaboração do Plano Director. Neste contexto, a Campanha Não ao ProSavana entende que este encontro pretende apenas assegurar o avanço do ProSavana e em momento algum abre espaço para discutir os propósitos e as preocupações que tem vindo a apresentar publicamente;

3. A agenda proposta para a referida reunião desconsidera as preocupações e reivindicações que têm sido apresentadas ao longo dos últimos 5 anos, por considerar apenas a apresentação do ponto de situação e perspetivas futuras do ProSavana sem dar lugar a uma construção colectiva e democrática da estratégia de desenvolvimento da agricultura moçambicana centrada nos camponeses.

Reiteramos a nossa posição contra o Programa ProSavana nos pressupostos em que foi desenhado e a forma como este tem sido imposto aos moçambicanos e moçambicanas, sendo que o convite para a referida reunião reforça esta imposição. A Campanha Não ao Prosavana reafirma a sua vontade, abertura e disponibilidade para um diálogo verdadeiramente aberto, democrático e inclusivo sobre os desafios e o futuro da agricultura camponesa em Moçambique.

Maputo, 3 de Abril de 2018

Campanha Não ao Prosavana:
Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais – ADECRU
Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Nampula - CAJUPANA
Comissão Diocesana de Justiça e Paz de Nacala – CDJPN
Fórum Mulher – Coordenação para a Mulher no Desenvolvimento
Marcha Mundial das Mulheres Moçambique
Justiça Ambiental (JA!) – Amigos da Terra Moçambique
Liga Moçambicana dos Direitos Humanos – LDH
Livaningo
União Nacional de Camponeses – UNAC
Original source:
TWITTER
FACEBOOK
TWITTER
FACEBOOK

Post a comment

Name

Email address (optional - if you want a reply)

Comment